top of page

Escolas que planejam futuros: o caso de uma escola em Minnesota, EUA

Artigo original em inglês de K. Gogins, Escolas da Área de Roseville, e L. Payne, Escolas Públicas da Universidade de St. Thomas e Mahtomedi, em Minnesota


Que tipo de sistema educacional precisamos para que nossos jovens e nossa comunidade prosperem no futuro? Como membros do conselho escolar local, muitas vezes refletimos sobre essa importante questão, especialmente durante o processo de planejamento estratégico a cada três ou cinco anos.


No entanto, se quisermos criar um futuro onde todos prosperem, devemos olhar mais à frente. O futuro é inerentemente incerto, mas não podemos simplesmente deixá-lo se desenvolver sem nossa influência. Devemos lidar com a mudança e entender o que queremos que aconteça, o que achamos que acontecerá e o que mais pode acontecer.


Para ajudar os membros do conselho escolar em Minnesota a começar a examinar o futuro de novas maneiras, a KnowledgeWorks fez parceria com a Universidade de St. Thomas (UST) e a Minnesota School Boards Association (MSBA) para lançar o Leading for the Future, ou LeaF (Liderando para o Futuro).


O grupo inaugural incluiu membros do conselho com apenas um com mais de 20 anos de experiência em conselhos escolares representando distritos de diferentes localizações geográficas e tamanhos (variando de 563 alunos a mais de 38.000 alunos) em Minnesota.


O programa LeaF ofereceu aos membros do conselho escolar uma oportunidade de se envolver com o pensamento prospectivo (futures thinking), expondo-os a novas e empolgantes ferramentas para apoiar uma visão ampla e impactar o futuro, usando um horizonte de tempo mais longo do que o planejamento estratégico tradicional permite.



O Cone de Futuros: dois cones vermelhos são conectados por seus pontos. O cone inferior – da ponta larga virada para baixo, menor e mais distante – representa o passado. O ponto de conexão é o presente. O cone maior apontado para cima representa o futuro. Ao longo de cada lado do cone está o “limite de plausibilidade”. Passando por ambos os cones e apontando para fora através do cone direcionado para o futuro está uma seta rotulada “futuro esperado”.

O que é o pensamento prospectivo? (futures thinking)

O grupo do LeaF concentrou-se em quatro conceitos-chave de pensamento prospectivo ao longo do ano e os conectou ao trabalho da diretoria.


  • A ferramenta Cone de Futuros (imagem) demonstra como o presente tem suas raízes no passado. Ele lança as sementes para o que acontecerá no futuro, por isso precisamos rever o passado e o presente ao teorizar sobre o futuro.


  • Quanto mais longe pensamos no futuro, mais incerteza existe. Portanto, precisamos considerar vários futuros plausíveis. Não apenas o que acontecerá se as coisas continuarem sua trajetória atual (futuro de base) e como queremos que seja o futuro (nossa visão), mas também futuros alternativos que podem acontecer. O Cone de Futuros oferece um quadro de referência para considerar a gama de futuros possíveis. À medida que avançamos no futuro, o alcance do que pode ser plausível se expande.


  • Outro conceito-chave do pensamento prospectivo é pensar criticamente sob diferentes perspectivas, como olhar para a situação sob pontos de vista alternativos (por exemplo, os pontos de vista de uma criança, dos pais e da equipe); identificar e desafiar nossas premissas (por exemplo, uma premissa antes de 2020 seria que a escola precisava de imóveis); considerar abertamente consequências de curto, longo prazo e não intencionais; compreensão do quadro geral; e considerando vários cenários com perguntas “e se?…”.


  • O último conceito-chave é planejar para trás a partir da visão, e não para frente a partir do presente, como é feito no planejamento estratégico.


Aplicar o pensamento prospectivo sendo um membro do conselho pode ter um impacto importante nos distritos. A aplicação desse método de pensamento em nível de diretoria aumenta a probabilidade de planos estratégicos de cinco anos consecutivos entregarem a visão desejada do distrito.


O trabalho coordenado em direção a uma visão de longo prazo também permite que os líderes identifiquem e comecem a derrubar barreiras que demoram para mudar, como por exemplo, legislação ou mudanças nas regras nas secretarias de educação. Uma lente de futuros também pode ajudar os líderes a identificar e mitigar o impacto das mudanças que funcionam contra a visão e fornecer tempo para construir de forma incremental os apoios fundamentais sólidos e necessários para um que a educação alcance uma condição desejada no futuro.








140 visualizações

ความคิดเห็น


Post: Subscribe

Obrigado!

bottom of page